Superando a desigualdade e construindo autonomia - Assessoria técnica para mulheres rurais

Nome da Organização

ESPLAR - Centro de Pesquisa e Assessoria

Autor

Andrea Sousa Lima e Magnólia Azevedo Said.

Localização

Rua Princesa Isabel, nº 1978 - Bairro: Benfica - CEP: 60015-035 - Fortaleza / CE

Áreas de Atuação

Agricultura Familiar; Gênero, na perspectiva feminista; Agroecologia; Água e qualidade de vida; Consórcios agroecológicos; Educação do Campo; Quintais Produtivos; Sementes Crioulas; Soberania e Segurança Alimentar; Algodão Agroecológico

Resumo

Experiência desenvolvida pelo Esplar – Centro de Pesquisa e Assessoria – com bases agroecológicas e feministas, nos Sertões de Canindé, Ceará. Foram acompanhadas 240 mulheres em situação de extrema pobreza, por meio de práticas agroecológicas, e por meio de reflexões sobre as desigualdades e as pressões cotidianas, para mudanças em suas vidas. A experiência indicou ao Esplar, a necessidade de superar desequilíbrios de gênero na prática agroecológica; na visão do mercado como domínio masculino; na significância da valorização do conhecimento na autoestima e empoderamento. Elas perceberam a importância da organização coletiva, da produção agroecológica e alimentação saudável como estratégia para manutenção da saúde e da incidência em políticas públicas.

Público Alvo

Mulheres agricultoras familiares

Local da Implementação da Solução

Sertões de Canindé, Ceará: Caridade, Canindé, Itatira, Madalena, Boa Viagem.

Abrangência

Regional

Parceiros

Sim. Sindicatos de Trabalhadores Rurais Agricultoras e Agricultores Familiares (STRAAF), Coletivos de Mulheres dos Sindicatos Rurais.

Período de Desenvolvimento da Solução

Entre 2013 e 2015

Quais foram as principais influências na construção da Solução?

Mulheres agricultoras em situação de pobreza e extrema pobreza, projeto específico para mulheres , produção de alimentos nos quintais para saúde, fortalecimento de práticas agroecológicas, investimento financeiro para qualificar a produção nos quintais

Quais os principais resultados observados (até agora)?

No que se refere à produção nos quintais, a partir das práticas agroecológicas desenvolvidas pelas agricultoras e aplicação de recursos, tem-se como resultados qualitativos: a diversidade de iniciativas produtivas realizadas; o fortalecimento das práticas agroecológicas e consequentemente, da soberania e segurança alimentar a partir da produção de alimentos saudáveis para mulheres e crianças; a prática do consumo consciente de alimentos cultivados sem agrotóxicos e transgênicos; o fortalecimento da participação das mulheres em espaços de lideranças e na geração de renda. Em relação aos investimentos econômicos nos quintais produtivos, realizados através do fomento, obteve-se como resultados quantitativos: (a) Construção de 200 aviários; (b) 196 mulheres adquiriram animais de pequeno porte e insumos; (c) 102 unidades de produção com canteiros; (d) reforma ou construção de 135 quintais; (e) 25 mulheres adquiriram ferramentas e indumentárias adequadas às práticas produtivas. A experiência provocou nas mulheres, mudanças em suas práticas agrícolas, ao descobrirem e reconhecerem, por meio do manejo nos agroecossistemas, um amplo leque de possibilidades para lidar com sua produção, consumo e criação de pequenos animais. O projeto obteve ganhos possíveis de serem germinados e multiplicados pelas mulheres, seja na ação política, seja no campo da produção, da saúde, bem como no fortalecimento de sua autonomia e defesa de direitos, embora saibamos que a divisão sexual do trabalho se mantém diretamente vinculada à opressão de gênero. Esse é um grande desafio a ser superado.

Status atual da solução

Concluído

Houve algum obstáculo na concepção/implementação da Solução?

A divisão sexual do trabalho diretamente vinculada à opressão de gênero.

A Solução possui financiamento? Quais?

Sim. Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Secretaria Especial de Políticas para Mulheres (SPM) e Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) através de Chamada Pública do Programa Brasil Sem Miséria (PBSM) para Mulheres Rurais.

A Solução possui potencial de escalonamento? Quais?

Sim. Mulheres cultivando alimentos saudáveis em quintais produtivos, melhoria da saúde de mulheres e crianças através da produção e consumo saudáveis, fortalecimento da identidade feminina e melhoria da renda

A Solução possui potencial de replicabilidade? Quais?

Sim. Cultivo de alimentos em quintais, melhoria da saúde pelo consumo de alimentos agroecológicos, participação política das mulheres, igualdade de gênero

Como ocorre/ocorreu a divulgação da Solução?

Informações sobre a solução

Pergunta: Sim Não
A Solução aborda o uso sustentável de recursos, as áreas naturais e o conhecimento tradicional? -
A Solução aborda problemas de pobreza? -
A Solução aborda os desafios dos direitos humanos, a justiça social, a equidade para todos os povos? -
A Solução aborda a discriminação de gênero? -
A Solução respeita/inclui direitos de povos indígenas e comunidades locais? -
A Solução estabelece rotas de acesso à informação e para consulta pública? -
Promove a resolução pacífica de conflitos? -
A metodologia utilizada é inovadora? -
A Solução possui uma sistematização/metodologia/passo a passo? -
Ocorre a troca de informações? -
Formou agentes disseminadores do projeto? -

Galeria de Fotos